Alguém disse e eu concordo:
"Não comer carne é um gesto simbólico da minha vontade de viver em harmonia com a natureza; o homem precisa de um novo tipo de relação com a natureza, uma relação que seja de integração em vez de domínio, uma relação de pertencer a ela em vez de possuí-la. "
(Pierre Weil, psicólogo e educador francês, fundador da UNIPAZ – Universidade Internacional da Paz)

segunda-feira, 6 de outubro de 2014

A derrota não foi de Marina...

Definidos os candidatos que vão para o segundo turno, me bateu uma tristeza! Não pela derrota da "mnha" candidata, mas por constatar que - mais uma vez - o povo brasileiro escolheu democraticamente se desviar de um caminho que colocaria esse país entre os que merecem respeito. Não estou falando de crescimento econômico ou dessa pseudoinclusão social que faz as pessoas se sentirem "alguém" porque agora tem um smartphone, deram um tablet para o filho, puseram uma TV de trocentas polegadas na sala de casa... enquanto os filhos continuam tendo um ensino de qualidade mais que inferior, morrendo na fila de pronto-socorros ou sendo seduzidos pelo traficante da esquina e se tornando mais um revendedor de crack. Me assustou durante essa  campanha o teor dos discursos que dividiam os eleitores em dois grupos que deveriam (obrigatoriamente) se enfrentar: o povo "humilde" e a elite "canalha", os pobres sempre "explorados" e os ricos que sempre "se servem" deles. Conheço muitos canalhas pobres (e arrogantes)... e muita gente que teve escola boa, médico particular e comida de qualidade desde criança e não se acha no direito de chegar num hospital gritando com os enfermeiros e ameçando bater no médico - como vi um senhor "humilde" fazer alguns dias atrás enquanto esperava pra ser atendida...
No meu conceito de crescimento e inclusão, dois candidatos disputam o cargo de Presidente do Brasil Onde Eu Espero Morar Um Dia: Marina Silva e Eduardo Jorge. Ela, por ter vivido o que viveu sem se deixar amargar - e sem ficar choramingando pelo que sofreu no passado; Marina me parece preocupada é com o futuro, com o papel decisivo que poderia ter esse nosso país cujos bosques não tem mais tanta vida... Temos commodities bem mais preciosas que os grãos que se multiplicam a cada safra; e elas podem render muito mais que alguns bilhões de dólares - podem render nossa sobrevivência! É desesperador perceber que a maior parte do povo brasileiro insiste em não enxergar isso - afinal o futuro está tão distante... Ooops, e não é que o nível do sistema Cantareira baixou mais ainda?
E Jorge? A primeira vez que vi uma entrevista com ele, lembrei de Don Quixote de la Mancha! Só precisei ouvir duas frases para entender que é um Don Quixote do outro lado do espelho; Jorge não luta contra moinhos de vento, antes quer transformar os moinhos em seus aliados... e quer fazer isso montado numa bicicleta! Como não sonhar com este Cavaleiro da Elegante Figura a nos governar?
Lastimável que não tenhamos mais sonhadores nesse país; mas nem por isso deixarei de sonhar com o dia em que o povo brasileiro sairá dessa cilada de escolher entre "esquerda" e "direita" e entenderá que para ser incluído você não precisa desejar a exclusão do outro. Aliás, o que é "esquerda"? O que é "direita"? Por quê o discurso que eu ouvia na faculdade há mais de três décadas ainda é repetido para cotinuar alimentando essa "luta de classes" patética - que só é interessante para quem se sustenta no poder às custas dela?
Sei que, provavelmente, nem Marina nem Eduardo Jorge lerão esse texto; não faz mal... Me aliviou o coração escrevê-lo - e vou dormir agora com a certeza de contiuar sonhando com florestas e moinhos de vento!

quarta-feira, 1 de outubro de 2014

Formação de líderes com Al Gore no Rio de Janeiro!

Amigos da Terra - Amazônia Brasileira em parceria com o Climate Reality Project, organização criada pelo Prêmio Nobel Al Gore, estará realizando um treinamento para formação de líderes nos dias 4, 5 e 6 de novembro, no Rio de Janeiro. Serão 800 selecionados e você pode se candidatar a uma vaga até 3 de outubro - depois de amanhã! Maiores informações noFace do Projeto Gota d'Água e formulário de inscrição no site do Climate Reality Training.
 É possível reverter as mudanças climáticas, se tivermos mais gente envolvida e buscando informações e soluções!